Eu vou ser livre

Leia o capítulo anterior: “A princesa do papai“. Karen chega em casa e quebra tudo com raiva, depois toma seu antidepressivo e dorme.  Dias passaram, Karen estava sem comer, sem tomar banho… -Karen? Você está aí? – Alguém bate a porta. – Karen é o Rafa!  Então ele arrombada a porta.  -Karen, meu Deus! O que houve aqui? O que houve com você?  Que bagunça! … Continuar lendo Eu vou ser livre

Parar no sinal amarelo: prestar atenção

Por: “ Thátyla Lourenço“ São tempos de aceleração, Quanto mais rápido melhor. O prestar atenção se tornou escasso, Os encontros são rápidos, As despedidas também. Mas é preciso lutar contra a correria, Aproveitar os dias, A companhia da família, Dos amigos, Do amor. Compreender o pôr do sol como um lembrete, Ele descansa e eu também posso. Parar no sinal amarelo, Prestar atenção, Descansar, Aproveitar, … Continuar lendo Parar no sinal amarelo: prestar atenção

No sigilo é melhor

“Vamo ficar só no sigilo, viu!? É melhor, pra ninguém estragar”. Ele disse isso como que para me manter interessada e iludida, crendo que nosso lance era único e verdadeiro. A real é que ele não queria estragar os seus outros esquemas. Pra isso, tinha que me fazer de trouxa como fazia com as outras. E eu, boba, ingênua e ridiculamente envolvida, caí naquele papinho. … Continuar lendo No sigilo é melhor

Despedida: “- A gente precisa terminar.”

Meu Deus, nunca imaginei que isso fosse tão difícil, eu já refiz essa cena na minha cabeça tantas vezes, por que pareceu que ficou mais complicado? Se tu soubesse o quão covarde é tu me olhar desse jeito, esse olhar apaixonado, esse teu jeito bobo de me fazer rir quando eu não quero, de saber quando eu tô mal, sem que eu diga uma única palavra, mas eu preciso fazer. Continuar lendo Despedida: “- A gente precisa terminar.”

A conexão

OiiOii, eu estou em caos Ah, eu também! Pois vem comigo então! Ok, não sei onde isso vai dar, mas tô me jogando… Uma sensação estranha sentir como se o universo estivesse parado naquela noite e só estava a gente. Não te conhecia, mas a sensação de que a terra tinha parado e a gente se conectando de uma forma muito rápida foi muito forte… … Continuar lendo A conexão

Despedida: “- Tudo bem.”

Ah, se tu soubesses o quão injusto foi teu pedido. Não, foi mais uma sentença, veio do nada, transformou meus planos em nada e, do nada, sumiu com o chão abaixo dos meus pés. Eu esperava que isso fosse acontecer, não estávamos bem havia um bom tempo, o teu sorriso não tinha a mesma cor de antes, o calor dos nossos corpos não era o … Continuar lendo Despedida: “- Tudo bem.”